82. Violência doméstica no EUA e visto de residência

        
          A maioria dos casos de violência doméstica no exterior  tem como tema central a problemática da dependência financeira e o medo de  que a separação vá influenciar na perda da guarda dos filhos.   

          É importante lembrar que o abuso psicológico é uma das maiores formas de agressão contra a mulher no exterior, sendo que no Brasil a violência é mais física!!!
        Na gringa, a violência é aquela que não deixa marcas e nem provas, mas vai destruindo e minando as forças e a auto estima da vítima. 
        O diferencial da violência nos relacionamentos com estrangeiro é que a violência é quase invisível e muda… o marido gringo não bate, não grita… ele simplesmente te estupra psicologicamente onde ninguém vê, ninguém ouve, só vc. 
        Eles agem assim justamente porque sabem que no exterior as regras e leis são severas e cumpridas ao pé da letra, por isso eles tendem a não deixar vestígios… Abuso psicológico é uma violência tão dolorosa quanto a agressão física… Denuncie sempre!!!


                  Relatos retirado do grupo 
 **CONFISSOES** casada com gringo e vida no exterior

 Depois de quatro anos em "resguardo" conheci um americano na empresa onde eu trabalhava. Fui um pouco influenciada por sua beleza e atrelado a isso tivemos a oportunidade de trabalhar juntos. Isso deu a oportunidade de nos aproximarmos e firmarmos namoro. Antes de nos casarmos, mantivemos um relacionamento a distância que durou 3 anos, onde ele sempre se mostrava uma boníssima pessoa, excelente por sinal.

Fui demitida do emprego e minha vida começou a desandar.  Como eu era a única que tinha um titulo academico na minha família, todos achavam que por ganhar mais, eu deveria por obrigação ser a provedora de tudo, como por longa data fui…  Mas não fui capaz de suprir as necessidades deles e do lar em um momento de desempregado e por isso fui muito pressionada e humilhada  pelos irmãos e sobrinhos, e minha mãe influenciada por eles. Em um ato de desespero sai de casa e fui para um albergue misto. Lá quase fui violentada. 

Contei a situação para o meu ex-marido e ele me trouxe aos EUA. Na mesma semana que cheguei e ainda sensibilizada e fragilizada com tudo que me aconteceu, eu mal conseguindo entender aquele inglês desenfreado dos americanos  e mesmo assim fui submetida a entrevistas telefonicas para serviços de babá e doméstica, tudo arranjado por ele na maior pressa do mundo.  Ele  começou a dizer que os 500 dolares que eu tinha trazido näo seria suficiente por muito tempo.

 Em uma dessas entrevistas uma abençoada mulher me contratou e comecei limpando uma casa. Depois de dois meses já tinha um schedule completo para a semana, graças as indicações feitas por ela. Mas para a minha felicidade, duas familiares desta mesma senhora precisavam de uma babá. Ela indicou-me e tive a melhor oportunidade da vida: conheci duas pessoinhas incriveis que só em pensar que vou deixa-los em Setembro me corta o coração. Pude deliciar todas as fases e fofisses de uma criança em tempo integral e sendo muito bem paga para isso e tendo o mais sincero afeto do mundo, o dos bebês.

Ainda no inicio da minha estada, mesmo sem trabalho, o meu ex-marido exigia contribuições financeiras  de 50% referente aos gastos no supermercado, tudo isso a partir dos miséros $500 e todos dolares que tinha comigo trazido do Brasil. Mesmo sua renda mensal sendo boa e  estável . Quando comecei a trabalhar, a divisão de tudo por dois passou a ser feita automaticamente. 


Houveram atritos, porque em um certo momento não conseguia mais suportar a situação calada e o pico foi quando ele se negava a comprar suprimentos para a casa e espera que eu comprasse, mas não hesitava em usufruir largamente do que eu comprava. 
Chateada com toda a situação e atitudes dele, fiquei entojada de tudo aquilo, mas precisava suporta-lo porque ele seria o meu Sponsor no processo de imigração. 


Um dia depois de um longo dia de 13 horas de trabalho, no meio da madrugada fui solicitada por ele para ter relações sexuais, quando recusei recebi um tapa no rosto e retruquei com uma cotovelada em sua face. Foi entäo que ele me espancou. Consegui escapar e quando dei por mim, eu estava de havaianas no pé em um terminal de ônibus em NYC num dia de muito frio 
e foi ali que eu me abriguei 

Passei a noite no terminal de ônibus tentando fazer contato com uma advogada. Após inúmeras ligações consegui falar com a advogada no dia seguinte e com seu auxilio o denunciei. Ele foi preso e na abordagem policial ele foi pego com uma quantidade de maconha muito superior a permitida. Após isso tentei morar novamente no antigo apartamento, mas não consegui e mudei de town - o que para nos seria bairro.

A familia dele me acusou por tudo o que ocorreu.


Suportei tudo sozinha e meses depois viajei para o Brasil em busca de apoio familiar, mas tudo o que encontrei foram pessoas da família com a ideia de que eu estava rica e que deveria ajuda-los mais do que nunca. Diante dessa situação , decidi não  contar  da violência e de tudo que ocorreu comigo e voltei para os EUA para retomar a vida.


O julgamento do caso do meu ex-marido aconteceu em junho de 2015 e ele pegou 7 anos de prisäo, além de pagamento de fiança após o cumprimento da pena. O deferimento do nosso divórcio esta previsto para Agosto.

Em função de tudo o que aconteceu, consegui a residência permanente valida por 10 anos aqui nos EUA.


Nosso grupo no facebook: https://www.facebook.com/groups/618102578336269/

Vc tem uma história que merece ser publicada aqui no blog? Fale conosco: vida.no.exterior2009@gmail.com

Se vc gosta de ler nossos "causos" e quer ajudar a alertar outras mulheres, por favor compartilhe essa postagem!!!

81. Nunca confie cegamente em proposta de gringo

       A maioria dos gringos näo devem ser levados 100% á sério até a hora do sim e depois do sim, ainda é preciso ter pés no chäo pra näo correr o risco de cair em cilada armada depois do casamento. 
       Aqui neste blog, contamos  histórias reais  e damos conselhos pra servir de exemplo e reflexäo na hora de decidir o melhor caminho a seguir pois cada uma há de aprender com as próprias experiências, dores e possíveis decepcöes.

                    Relatos retirado do grupo 
 **CONFISSOES** casada com gringo e vida no exterior

Você pode até apostar todas as fichas no gringo que conheceu mas não deixe as pessoas saberem porque se depois der uma merda e tudo der errado, elas não vão te perdoar e vão cobrar sempre isso de vc… 

Uma vez há muito tempo atrás eu tinha um pegueti brasileiro grudado na minha cola já tinha uns 3 anos, fudido mas era bem prestativo, fazia tudo na minha casa, as reformas que eu inventava, fodia bem e até cozinhava pra mim. Eu não sei aonde que eu estava com a cabeça que eu achava que já era hora de pendurar as chuteiras com esse bofe. 

Aí um belo dia no meu face eu vejo uma atualização de perfil de um gringo que eu estava já há dez anos querendo, mas que tinha sumido do mapa lá pro lado da Holanda. Quando eu o conheci no Rio na época, logo uma piriguete que era minha amiga atacou ele de um jeito tão bem feito, que não tinha a menor condição de eu tentar aproximação (eles tiveram um rolo por 5 anos) e nesse dia que o reencontrei, dez anos depois, o bofe tinha voltado à vida (leia-se facebook). 

Pois muito bem, conversa vai, conversa vem pelo inbox e o romance engatou. Eu falei que sempre fui apaixonada e aí que ele embarcou fundo mesmo. 

O meu pegueti brasileiro estava viajando e quando ele chegou nem beijo eu dei mais nele, terminei logo tudo com ele e fiquei só na onda do gringo. Menos de um mês depois da noite que retomamos contato, esse gringo já estava batendo no Brasil. 

Já tinha dado um jeito de mandar o pegueti pro espaço e recebi o Holandês na minha casa. Ele tinha reservado até um hotel mas quando viu minha casa pegou um taxi e trouxe as coisas todas: mala, prancha de kit surf, enfim, toda a bagagem. 

Eu estava nas nuvens, demorou uns 5 dias pra gente transar, aí que deu mais tesão mesmo. Eu cozinhava pro gringo, lavava as roupas e secava (na máquina, lógico), ele tinha perdido 10 quilos por conta de um estresse pós traumático (outra longa história) e eu encarnei a verdadeira babá, até mingau de aveia com banana eu fiz pro gringo engordar mais um pouquinho.. tudo era como ele queria, tava numa verdadeira obsessão mesmo. 

Minha família sem entender nada, mas como nunca dei abertura pra seu ninguém se meter em minha vida pois ninguém paga minhas contas, estava todo mundo cada um na sua. Sai eu apresentando o gringo pra meio mundo de gente como meu namorado, o amor da minha vida que eu tinha esperado por dez anos, aquelas coisas de Alice sonhadora e apaixonada. 

Acontece que o pegueti era artista( brasileiro) e tinha recebido uma puta grana do governo pra fazer um filme curta metragem e eu iria trabalhar no projeto, seria a primeira vez que ele ia me possibilitar ganhar alguma coisa e não gastar com ele. 

Na loucura que eu estava, eu nem quis saber de trabalho de filmagem porra nenhuma, rasguei o contrato, passei todos os papéis da prestação de contas (que era o meu trabalho) pro artista e só pensava na minha vida com o gringo Holandês. 

Ele voltou pra Holanda para vender tudo que tinha lá e voltar pro Brasil pra casar comigo. Realmente ele vendeu tudo mas simplesmente de uma hora pra outra começou a adicionar um tanto de brasileira no face e um amigo descobriu que ele tava no badoo e quando eu dei uma pressionada o gringo virou bufa!! Me bloqueou no face, não respondia email nem atendia telefonemas meus… 

Fiquei na pior, sem o trabalho que estava planejado…  tinha gastado horrores no cartão de crédito fazendo mercado (ele me deu umas merrecas mas eu (idiota) não quis pedir mais, tolinha achando que ele ia voltar e assumir tudo) e ainda por cima, e o pior de tudo, com o coração totalmente em pedaços. 

A família só perguntando afinal quando é que esse príncipe nórdico iria voltar, os amigos também perguntando (e acho que o ex só dava risada) e eu sem saber o que dizer. Passei a me afastar das pessoas a ponto de quase não sair mais de casa.. 

Resumo da ópera: tive uma depressão fortíssima que durou mais de um ano, só não morri pq sou forte, mas foi quase viu.. hj eu até agradeço por aquele traste ter me ignorado mas só eu sei o quanto eu sofri de amor e de vergonha por ter me precipitado tanto perante a minha família e os conhecidos. 

Eu sou guerreira, essa foi apenas uma das minhas batalhas na vida mas eu teria me saído muito melhor se não fosse o tanto de gente envolvida, o tanto que me expus apresentando ele a deus e o mundo. 

Eu já tinha até planejado como seria o casamento junto com algumas amigas na faculdade, olha.. não foi nada fácil depois explicar o inexplicável, o que eu não queria acreditar que tinha acontecido. Até porque ele nunca chegou a terminar, apenas sumiu e eu, tonta que tava, até cair na real demorou foi tempo. 

A culpa foi do gringo? Não, ninguém é obrigado a satisfazer expectativas de ninguém. A culpa foi minha por ter criado um mundo de fantasia e ainda espalhado pra deus e o mundo meus delírios de Alice, achando que ele iria me assumir pra valer…Só que pra ele, aquilo tudo era provavelmente uma simples aventura. 

Nosso grupo no facebook: https://www.facebook.com/groups/618102578336269/
Se vc gosta de ler nossos "causos" e quer ajudar a alertar outras mulheres, por favor compartilhe essa postagem!!!

79. Histórias que ninguém conta

                   Relatos retirado do grupo 
 **CONFISSOES** casada com gringo e vida no exterior

"Olha só o que dá confiar em gringo… Uma vez uma brasileira veio pra cá, o cara comeu ela todos os dias. Durante 1 mês. Ela iria ficar 3 meses. O filha da puta mandou ela descer do carro para comprar jornal e quando ela voltou, o cara sumiu!!!!! Ele ia lá nas bombas onde trabalho passar cantada na minha colega. Quando eu soube dessa histórias dele, ganhei nojo! Isso não se faz com ninguém. Covarde. A história se espalhou e as brazucas aqui da minha zona fugiam dele. A minha vontade era de sentar à mão na cara dele. u morro de dó dessas moças. Vem pra aqui desesperadas, para mudar de vida. São enganadas, usadas, abusadas(psicologicamente) e abondonadas.Affff"


" Fiquei 4 anos trancada num apartamento, ele me torturava psicologicamante, dizia que eu era feia, gorda, menosprezava o meu trabalho, nenhum amigo meu prestava, ele podia sair de férias, de festa sozinho mas comigo nao saia nunca, e eu tinha que limpar a caa sozinha, mas como eu cheguei aqui ingênua e com uma cabeça machista, ele me dizia que isso tudo era normal  e eu acreditava em tudo. Quando as pessoas vinham me alertar eu pensava que era inveja. Tive ajuda de um centro de ajuda a mulher, uma advogada, pscologa e uma assistente social. Mas quando me divorciei me sentia melhor a cada dia.
Ele queria uma porno-piniqueira e que eu ajudasse a pagar as contas, mas eu nao usufruia de nada, nos casamos com separaçao de bens e ele me manipulava, na hora de comprar as coisas tudo era nosso, mas na hora da separaçao, eu não tive absolutamente nada! 
Menos mal que tive sorte de encontrar apoio aqui e elas encontraram um emprego pra mim, porque eu nao conhecia ninguém  que pudesse me ajudar, parecia que eu havia passado 4 anos dormindo.
Temos que ter cuidado, nenhum gringo vai te dizer que vc vai vir aqui pra servir de empregada, ele sempre nos contam e mostram algo bonito mas depois que a pessoa esta num lugar onde nao conhece e nao sabe falar a lingua, vc fica meio dependente dele.
 E o meu gringo não tinha ficha suja na policia não, eu tive o cuidado de olhar isso na policia federal antes de vir pra ca. Ele foi me conhecer no Brasil e passamos um ano conversando na internet antes que eu decidisse vir pra ca. Na ficha dele não tinha dizendo que era um torturador psicológico, era um trabalhador normal."




Olha só minha experiência: eu namorei um gringo que tinha um filho e morava na roça. O menino me amava mas eu não  tinha como trabalhar porque tudo dependia de carro. Eu virei a Amelia de casa.  Que homem não  gosta de chegar em casa e encontrar tudo limpo, roupa lavada e comida pronta e uma boa esposa pra cuidar do filho e com uma bunda grande pra se acabar depois de um dia de trabalho???
Primeiro mês estava me achando a lady tipo ahh vou me encostar não preciso ir trabalhar, vou sair só de carrão e tal. Mas um belo dia a briga começou por causa de uma fatia de tomate.Ele estava cozinhando e cortando tomate e eu comi uma fatia e quando fui comer a outra ele deu um tapa na minha mão na frente do filho dele. 
Meti a mão e joguei tudo na pia, o prato no chão e sentei o pé e fui embora. O cara não me ajudou com nada e ainda queria deixar o menino nas minhas costas. Sentei o pé e sai fora. Se for pra vc ir atrás de um cara que só te dá pica melhor não ir porque depois disso tive todas as que eu pude ter e foda-se.

"Um vizinho alemão do prédio antigo era casado com uma brasileira. Ele tinha uns 60 anos e ela 47.
Dai ela conheceu um turco garotao e começou um rolinho. No dia que o marido descobriu, ela chorou e disse que ia embora. Ele pediu pra conversar e fez 2 perguntas:
Primeira: vc ta tirando dinheiro de casa pra gastar com esse cara? 
Ela disse: claro que não.
Segunda pergunta: vc pode continuar aqui em casa comigo? É que um divórcio me levaria a ruína financeira nesse momento. 
Fiquei chocada quand ela me contou. Mas estão lá, isso tem uns 3 anos e nunca se deixaram."


"Vou contar primeiro do homem da mascara, conheci no meetic, tinha 90% de compatibilidade comigo, eu mandei o meu whats app pra ele, me mandou uma foto, era feio velho e gordinho, mas tinha bom papo, eu estava interessada em conhecer, fui la, tivemos 3 encontros e o cara era tao legal que os garçons tinham que nos expulsar dos restaurantes porque ja era tarde, e la fora ainda passavamos muito tempo conversando la fora no frio e depois cada um pras suas casas e nao paravamos de nos falar por wasap e a conversa não acabava nunca, riamos muito juntos. 
Mas claro, não era perfeito também, no quarto encontro ele me convidou pra conhecer a casa dele, ele fez o jantar, e na cama era bom demais, tanto chupava bem quanto fodia bem, tudo de bom, e me deu 4 na mesma noite, se recuperava muito rápido como um adolescente, mas ele já passava dos 50 anos( não sei se teve ajuda do viagra) e a casa era bem confortável e o carro também era bonito e tinha uma moto muito linda tb. 
Não sei dizer se era rico, me dizia que era advogado. Até ai tudo maravilha mas quando cansamos de transar chegou a hora de dormir e ele me disse que tinha que me contar uma coisa mas que eu não me assustasse, me disse que ele não dormia naquele quarto, aquele quarto era das visitas e que ia me mostrar o seu verdadeiro quarto, juro que fiquei com medo de entrar no quarto pensando que fosse o quarto vermelho da dor. 
Entramos e parecia um quarto de hospital, com sua cama articulada e um aparelho desses de oxigênio. ele me disse que dormia com esse aparelho no nariz porque sofria de apneia noturna, e me disse que eu ficasse a vontade se não quisesse dormir no quarto com ele, eu perguntei o que acontecia se ele não dormisse enganchado ali e me disse que não iria morrer, mas que eu não ia suportar os roncos, então eu fiquei com medo dos roncos e disse que não tinha problema.  
Ao lado dessa cama articulada havia outra cama e eu resolvi dormir ali e ele que parecia um semi morto ficou dormindo ali tão tranquilo, primeira coisa, eu quase não conseguia dormir com aquele barulhinho chato do aparelho, fazendo txuc txuc txuc txuc txuc o tempo todo e as poucas vezes que peguei no sono, eu olhava pra o lado e me assustava com aquela coisa metida na cara do homi...Meu deus, depois desse dia eu não respondi mais as mensagens dele. E menos mal que ele se tocou e não me ligou mais. E depois dele conheci o meu atual, então não me arrependi muito de ter deixado passar um cara tão legal."


"um dito ai me adicionou e me disse que era alemão morava em Dubai, me mandou uma foto...nossa, maravilhoso, loito, olhos azuis, perguntava se eu tinha disponibilidade para viajar para Dubai, ele pagaria tudo para mim...eu sempre pedia pra ver ele na cam e nada, ele sempre com desculpas...então eu não dava muita bola pra ele. 
Ele percebendo minha falta de interesse me mandou uma foto de um pau (sem brincadeira) de mais de 20 cm..acho q ele achou q eu ficar maluca, e fiquei mesmo,,,,de ódio! deletei ele. 
Ele me mandou mil convites novamente, até q um dia acc ele. Então ele pediu desculpas e resolveu contar, era ele coisa nenhuma, a foto era de outro bofe "amigo" dele, então ele se mostrou na real: um indiano ridiculo de feio! . 
só reclamando me pedindo ajuda, disse que o boy das fotos, alemão era amigo dele e ele estava triste pq o bay traiu ele, comeu a irmã dele na casa dele...até então eu pensei "normal, os indianos são mto rígidos qto a isso, valores morais, sexo". 
Mas ele só reclamando e disparou: eu paguei tudo para vir da Alemanha até dubai e ele me traiu com minha irmã. Opa, achei esquisito, sondei ele, então veio a bomba. ele disse: aahhh pois é sou gay, eu queria era comer o alemão mas ele comeu minha irmã, paguei tudo pra ele, dei dinheiro a mais e ele comeu ela aqui na sala, eu fiquei espiando tudo, aquela pau gigante..... 
Meu olho já arregalou eu hein, o q esse doido quer comigo???, depois ele confessou q gosta de mulher tbm! só fiquei imaginendo o q ele queria, me comer e comer o alemão junto, dar o golpe, mas quem acabou dando o golpe dele foi o alemão que além de passear por dubai, ganhar casa, comida e roupa lavada, ainda comeu a irmã dele. Eu hein, cara esquisito"


"Eu tinha um contato espanhol no mensseger desde desde 2005, antes mesmo de conhecer meu ex marido, conversávamos na cam e ele era lindo e bem mais jovem que eu, uns 8 anos, e era modelo, me mostrou fotos de um book e mee dizia que era professor de educação , tinha muitas fotos, era verdade. E ele me esnobava, deixei de dar atenção a ele porque me esnobava por se mais jovem, e por tudo. 
Mas não sei porque o conservei ai tantos anos, quando me separei do meu ex, 5 anos depois, eu voltei a ter contato com ele na esperança de que com o passar do tempo ele tivesse amadurecido, e na época que eu estava com o meu ex, como ele era instrutor de musculação e artes marciais, ele me treinava e eu estava com um corpo mais legal. 
Ele se interessou em me conhecer, mas sempre tinha alguma desculpa pra nao me mandar fotos atuais e dizia que estava sem web cam, e não me falou nada sobre os 30 kilos a mais, e ele estava muito acabado, parecia mais velho que eu. 
Marcamos em um restaurante perto do meu trabalho e e quando vejo...Aquela bola gigante descendo do carro...A primeira coisa que me disse foi que esqueceu de me avisar que havia ganhado 30 kilos, eu falei que não tinha importância, na verdade, os 30 kilos não tinham importância mesmo, mas ficar se gabando de um porte atlético, e não ter, me matou, eu perdoei, mas nada que começa com mentira acaba bem, ele se dizia apaixonado por mim, que eu era mais bonita pessoalmente, e eu tentei ter uma relação com ele mesmo ele morando a 400 km de mim, mas o homem era muito chato, sempre me criticando por tudo, não vou contar o conturbada que foi essa relação, mas vou contar onde acabou.
Acabou eu indo passar as férias na casa de praia dele e quando chegou lá, tivemos uma discussão porque ele me mandou calar, enquanto eu falava com a minha mãe no telefone e ele assistia tv. Eu não calei, essa discussão acabou, com ele me empurrando ate a varanda, era o 8 andar, e me ameaçando de me empurrar dali se eu não me calasse, eu me calei, claro! 
E fui direto meter minhas coisas nas maletas e fui procurar um hotel, que como era verão e ali era praia estavam todos lotados, eu contei a situação para a recepcionista de um dos hotéis e ela me disse que havia um ônibus pra Madrid que ia passar ali em frente ao hotel mesmo, e compramos a passagem por internet. Ela fez a gentileza de imprimir o bilhete e tudo e eu embarquei na mesma noite. 
Ele não foi atrás de mim, acho que não acreditou que eu ia embora de verdade, mas ficou me mandando mil mensagens dizendo que eu já podia voltar, que ele não ia fazer nada e que era brincadeira.eu mudei de telefone, e menos mal que nunca contei a ele o  endereço do meu trabalho e nem o da minha casa. 
Eu o bloqueei ele em em todas as redes sociais. E ele continuava me mandando emails como se não tivesse acontecido nada e que não entendia porque eu havia desaparecido. Eu não denunciei porque tinha medo que ele pela denuncia soubesse do meu paradeiro, mas se ele viesse eu iria denunciar sim, eu guardo todos os emails, todos os sms, com as ameaças e se um dia ele aparecer na minha frente, eu mostro tudo a polícia."

Twitter do blog